Mask às Segundas

9a sessão
7, 8, 9 e 10 de Fevereiro de 2015

Os nossos investigadores fazem buscas à casa do Miles Shipley tendo encontrado um liquido transparente. Seguindo a tradição de beber coisas que se desconhece um dos nossos investigadores vê o seu próprio nascimento e a Atlantida. Decide parar por aqui… Talvez esta casa nada tenha a ver com o jackson elias ou com algum culto especifico… A crueldade do puppet master que se apoderou das suas vidas pode levá-los para sitios só para morrerem? É um pensamento que fica com todos os investigadores.

Após roubarem o liquido da casa e levarem o investigador ao hospital o nosso enginheiro e um guarda costas decidem investigar o Blue Piramid Club. É um sitio egipcio frequentado por locais e por alguns turistas que conhecem o famoso prato “Cabra Inteira à Piramide”.

Após algum tempo no clube o nosso enginheiro vê entrar o Edward Gavigan e o Tewfik Al-Sayed que se sentam juntos a uma mesa. O nosso enginheiro decide ir meter conversa perguntando “Como é do ceptro e tal?” O Edward Gavigan responde-lhe que pode passar amanha no escritório que já lá o tem, bem como o relatório detalhado sobre o ceptro.

Como sempre o nosso enginheiro não consegue descansar as calças e começa a meter conversa com todas as dançarinas do ventre que vê. Uma dela Yalesha indica que quer falar com o nosso amigo mas não dentro do clube. Todo este cenário é visto pelo olhar do Abdul Nawisha dono do clube. Como as notas saem do bolso do enginheiro em igual medida à saliva, não se apresenta muito preocupado.

Após o clube fechar o nosso engenheiro e o guarda-costas saem estrada fora para ir terem ao lugar do encontro com a Yalesha. Mal passam por uma zona sem iluninação sentem um forte cheiro a cabelo queimado. A paranoia instala-se nos dois personagens e começam a abanar fortemente as lanternas que trazem. Após irem buscar o carro vão para junto da dançarina do ventre que lhes indica que o seu namorado foi um dos encontrados mortos e que não é prudente falar à frente do Edward Gavigan e do Tewfik. Embora os seus medos são governados por superstição e nao por factos ela conta que todos as semanas sai uma carrinha do Blue piramid com alguns dos frequentadores do restaurante. O seu namorado já foi um deles. Todos os meses pela altura do dia 21 a carrinha está cheia de pessoas, sendo à volta desta data que o seu namorado foi na carrinha.

Os nossos investigadores tentam avisa-la do perigo, mas ela não acredita em coisas feitas de nevoeiro são mais perigosas do que entrar numa carrinha com dois homens, um dos quais passou a noite inteira a salivar por ela e decide não acompanhar o nosso investigador.
De volta ao esconderijo os nossos investigadores são postos ao corrente da situação.

Na manha seguinte os nossos investigadores decidem mandar um dos guarda costas ao banco para ir buscar o espelho na esperança de conseguirem devolver o nosso professor são (mais ou menos) e salvo. O guarda costas nunca mais foi visto.

Os nossos investigadores resolvem mudar de esconderijo já que sentem que podem estar novamente em perigo de serem descobertos.

View
8a sessao
05 e 06 de Fevereiro de 1925

Ao detectarem que estão a ser seguidos os investigadores, juntam-se na editora do jornal Scoop onde pedem ajuda ao Mickey Mahoney.

Antes de se juntarem, falam com o James Barrington que lhes indica algumas pistas sobre os assassinatos de egipcios que têm acontecido em Londres ao longo de três anos:
– As vitimas eram frequentadoras do Blue Piramid Club
– O Jackson Elias tinha-lhe dado uma pista indicando que quem estava a fazer os homicidios eram os membros do culto do black pharaoh. Questionando o Edward Gavigan, proeminente egiptólogo, ele indicou que nao existe qualquer facto de que o culto do black pharaoh existe na actualidade.
– Uma das vitimas foi ainda encontrada viva tendo dito a palavra “Hotep”. Questinando o Edward Gavigan sobre esta palavra, ele indicou que a mesma significa ajuda
– Foi igualmente entrevistado um membro da comunidade egipcia em Londres, o Tewfik Al-Sayed. Ele indicou desconhecer igualmente qualquer visão moderna do culto do black pharaoh.

Os nossos investigadores transmitem ao James Barrington que estão a ser seguidos mas sempre cético este investigador da Scotland Yard não acredita neles dizendo as sábias palavras “bebam menos”.

Já no Scoop os nossos investigadores pedem ajuda ao Mickey Mahoney que como bom samaritano que é lhes oferece, a troco de somas avultadas claro, toda a ajuda necessária. Em primeiro lugar arranja um esconderijo para os nossos investigadores, dois guarda-costas e armamento condizente com a situação.

De modo a escaparam a alguma perseguição que possa estar a existir os nossos amigos arranjam um esquema altamente elaborado para sair do Scoop sem serem vistos. Este esquema é grandioso e chega a ser uma ode à arte da fuga. O plano é…. Fugir pelas traseiras.

Seriam necessários dois carros para levar todos os investigadores, tendo o primeiro grupo conseguido escapar sem incidentes. Com bastente sorte provavelmente quem os estava a seguir tinha ido fazer um xixi na altura que estavam a sair.

O segundo grupo já nao teve tanta sorte e ao notar que estava um cavalheiro com ar bastante duvidoso a olhar atentamente para a saida das traseiras, voltaram para dentro esperando que a calada da noite fosse mais propricia à fuga.

Depois de anoitecer ao sairem do Scoop, os investigadores neste 2o grupo sentem um cheiro intenso a cabelo queimado, foram apanhados por um ser que aparentemente era feito de nevoeiro. Os nossos investigadores são presos por tentaculos que nao conseguem ver, elevados no ar e começam a ser sufocados. Um dos nossos investigadores escapa de volta para o Scoop tendo a brilhante ideia de lançar um cocktail molotov para o carro. O clarão brilhante que se segue à explosão faz visualizar uma criatura gigante de cerca de 10m não completamente opaca, e que com a luminosidade que advem da explosão larga os investigadores em risco de sufoco. Os nossos amigos ficam bastante combalidos com a experiencia mas escapam vivos.

Já no esconderijo contam a aventura aos restantes membros e decidem nunca apagar as luzes.

Juntam-se ao grupo dois guarda costas, um ninja e um que aparentemente tem mais armas que o iron man.

Mais calmos e depois de uma noite de sono leve, decidem investigar a casa do pintor Miles Shipley que supostamente tem quadros hediondos. Só podia correr bem…

Os nossos investigadores são recebidos pela Bertha Shipley, mãe do pintor que os conduz ao atelier do pintor. Num atelier nada pode correr mal, portanto sobem ao atelier os nerds do grupo. O pintor Miles Shipley está claramente demente, apenas dizendo “já viram os meus quadros”. Mais cedo ou mais tarde iria começar a cortar orelhas.

Após verem os quadros do pintor, e das perdas de sanidade respetivas, o pintor demonstra que gostaria de mostrar outro quadro que tem escondido no armario. Os nossos investigadores convencem a mãe do Miles a mostrar o quadro escondido. O nosso professor investiga o quadro e parece-lhe num primeiro momento que a àgua se mexeu. Alguns instantes depois sente-se transportado para uma ilha com um monolito. O céu escuro e sem estrelas não esconde 6 homens serpente que saem da àgua para o atacarem. Depois de uma granada bem mandada todos os homens serpente caem mortos ficando o nosso professor sozinho na ilha. Nada lhe tira a ideia que esta ilha parece-se exatamente com o quadro para onde estava a olhar.

Voltando ao quarto do Miles os nossos investigadores olham à volta e o professor desapareceu… Olham para a Bertha Shipley que deixa de ter um ar de velhinha simpatica e transforma-se num homem serpente apostado em os matar a todos.

Depois de vários tiros falhados o guarda costas com o arsenal,ouve os tiros e sobe velozmente as escadas. Passado pouco tempo o Miles e a Bertha são mortos. Um dos investigadores jaz inconsciente no chão.

-
View
7a sessão
04 de Fevereiro de 1925

Os investigadores começam a sessão assaltando a fundação penhew onde encontram inumeros artefactos após uma encontro com um guarda armado com um bastão com um espigão.

Esta estratégia deu frutos e os investigadores voltam para o hotel com os bolsos cheios.

No dia seguinte vão depositar todo o seu espólio a um banco e igualmente vão falar com o Mickey Mahoney que lhes entrega 3 pistas. Depois deste encontro os investigadores vão falar com o James Barrington. Ao ir para a Scotland Yard notam que estão a ser seguidos sugerindo que as suas acções em Londres se tornaram muito conhecidas.

View
6a sessao
25 de Janeiro de 1925

Os nossos amigos convencem a Erica a ir com eles à procura do irmão, dando-lhe pistas que o Jack brady foi visto varios anos após a expedição teoricamente foi assassinada.

Os vastos recursos da Erica foram colocados à disposição da equipa e foram falar com ojonah kensington que lhes arranjou licenças de porte de arma para londres para toda a equipa. O simpatico editor indicou também à equipa dois contactos que podem ajudar nas investigações à morte terrivel do Jackson Elias:
Mickey Mahoney
James Barrington

Os nossos investigadores embarcam para Londres a bordo do Mauritania e após uma viagem sem grandes eventos mas com elevada bebedeira chegam a Southhampton.

Após uma viagem de 3 horas para Londres fazem check-in no Ritz, aberto em 1906, onde alugam varios quartos para todos.

Nesse mesmo dia vão falar com o Content Not Found: null à fundação Penhew que lhes dá algumas informações acerca do Culto do Black Pharaoh, culto existente na 3a dinastia e que segundo ele não tem nenhuma existencia presente. O Edward desconhece igualmente qualquer culto do Bloody Tongue

Gentilmente oferece-se para estudar o ceptro encontrado na Ju-Ju house e os nossos investigadores mostram-lhe igualmente a máscara encontrada. O Edward mostra-se visivelmente interessado na máscara mas os nossos investigadores à ultima da hora arrependem-se e não lhe dão a máscara.

Os nossos investigadores optam por investigar igualmente uma spice shop na zona do Soho, para onde o Content Not Found: null entrou. Os investigadores montam à pequena loja uma espera e após todos terem saido roubam tudo o que encontram. Após este encontro o Ahab foi parar ao hospital com uma forte dor de ombro. Para a posterioridade fica uma tentativa epica de usar um espelho através da brilhante estratégia de beber cenas que nao se sabe bem o que são.

View
5a sessao
24 de Janeiro 1925

Dois dos nossos investigadores vão à festa Erica Carlyle onde 1 deles achou por bem falar de forma abrupta para a Erica e foi rapidamente atirado da festa.

O nosso investigador “Enginheiro” achou por bem dar uma de D. Juan e acabou por ter um a sorte de sacar uma das mulheres mais ricas de New York.

Marcam um encontro para o dia seguinte no parque e as coisas aparentam estar a correr bem para o romance entre a Erica e o Enginheiro.

No dia seguinte o nosso aventureiro consegue ter um encontro como deve ser com a erica começando com flores no parque, passeio de barco ao final da tarde e terminar com um andar novo para a Erica que claramente não estava à espera de tanta destreza e força

Deixou a sua nova amiga a descansar e resolveu deambular pela casa até encontrar a biblioteca.

Encontrou vários livros no cofre que estava na biblioteca e na manha seguinte depois de se despedir apaixonadamente da Erica levou os livros alegremente debaixo do braço.

View
4a sessao
18 de Janeiro de 1925 a 23 de Janeiro de 1925

Durante a manhã os 3 investigadores ainda sanos discutem o que fazer com Marcello-Marcello e a Revolucionaria que entretanto foram levados à insanidade na noite anterior onde a curiosidade venceu numa batalha de instintos e ambos colocaram máscara encontrada na Ju-Ju House. Infelizmente nenhum dos dois possuía a resiliencia mental do companheiro Matthew Frost, também ele derrotado pela curiosidade nesta batalha mas saiu ileso, e foram levados à loucura.Marcello-Marcello encontrava-se sentado no chão, num canto, a apreciar a intrinseca textura da parede lisa e branca da sua casa. Visivelmente perturbado, apresentado espasmos aparentemente incontrolaveis. Por seu lado, a Revolucionaria estava sentada numa cadeira à mesa, visivelmente ausente (mentalmente pelo menos) soltando gargalhadas aparemente de forma aleatória

Os dois investigadores insanos foram colocados num sanatorio para curar a sua insanidade onde irão ficar:
Marcello-Marcello – 3 meses
Revolucionaria – 1 mes

Dois novos investigadores juntam-se à expedição e entram no mundo de perigos que a investigação da morte do Jackson Elias parece levar.

O novo investigar com o perfil bastante criminoso faz o que sabe melhor e entra furtivamente nos escritórios onde são guardados os registos médicos do Dr. Robert Houston. Ficam a saber que o Robert ficou “maluco” antes de ir para a expedição e que tinha uma amante negra de nome “M’weru”.

O nosso investigador achou por bem deixar a sua assinatura fecal o que ainda hoje baralha de forma significativa os investigadores policiais que foram chamados após os vigilantes terem indicado que estava uma janela aberta e bastantes portas abertas que no dia anterior estavam fechadas.

Os investigadores preparam-se para ir à festa da Erica Carlyle com 2 bilhetes dados pelo Jonah Kensington após o funeral do Elias

View
Sessao 3

17 de Janeiro de 1925

O Ahab é omisso nos detalhes que levam o seu amigo a morrer na Ju-Ju house
Aparece (estranhamente) neste dia o irmão do falecido Rincewind, à procura deste.
Quando aparece o irmão o Ahab obriga a fazer uma “strip search” ao irmão do amigo que cobardemente matou. Addin Insult to Injury?
Os amigos tentam ir por duas vezes à Ju-Ju House para abrir o poço, que segundo o Ahab estava nas catacumbas da Ju-Ju House. Encontram pelas duas vezes muita gente à porta e voltam para trás.
Vão ao funeral do Jackson Elias onde no final veêm uma pessoa de cor negra a levantar-se e a ir-se embora da igreja. Os investigadores seguem-na e veêm um carro da marca Houston a ir-se embora cuja matricula é NYL7
O irmão do Rincewind sendo um professor passa os seguintes dias na biblioteca onde descobre informação sobre:
Erica Carlyle
Bradley Grey
Roger Carlyle
Roger Houston – todos os seus ficheiros em Medical Affairs Board em NY
Hypatia Masters
O simbolo do culto de bloody tongue (não tank)

À noite os investigadores têm um subito ataque de loucura e decidem por a mascara encontrada na Ju-Ju house com um resultado bastante desastroso

View
Sessao 2

Os investigadores vão ter com o professor australiano Anthony Cowles que lhes fala do culto do Sand Bat. Ele irá voltar a Sidney dentro de meses e prometeu dar mais informação se a tiver. Os ponto principais da sua palestra focam um culto aborigene na Australia que faziam sacrificios humanos para trazer de volta o “Father of all bats”. As notas falam igualmente em um sitio a da Australia Oeste onde seres enormes se encontravam. Cowles fala igualmente de uma história que encontrou perto de “Arafura Sea” onde o “Father of all Bats” tem uma batlalha de mentes com o “Rainbow Snake”. Este ultimo força o “Father of all Bats” para uma armadilha impedindo que o mesmo volte para incomodar as pessoas
Os investigadores foram à Emerson Inports onde o xor Emerson indicou que o Jackson Elias veio perguntar sobre importações especificas que são provenientes do senhor Ahja Singh em Mombasa para a Ju-Ju House ao cuidado de Silas N’Kwane
O Ahab abusa nervosamente do isqueiro que tem…
3 investigadores vão ter à Ju-Ju House onde encontram e matam o senhor Silas. Descem à cave e encontram um sacerdote a rezar no meio da sala e alguns zombies que prontamente atacam o investigador que vai à frente. O investigador que ficou atrás da porta com a mesma entreaberta, cobardemente atira um cocktail molotov para dentro da sala, matando imediatamente todos os ocupantes da pequena sala incluindo um dos investigadores (RIP).
Encontram 6 pistas (Ver pistas)
Falam com o amigo do Jackson Elias e do Marcell-Marcell, Jonah Kensington, que lhes indica que o Jackson lhe enviou as notas para o seu novo e fantastico livro de londres e lhe indicou que iria regressar a NY. O Jackson deu as notas ao Marcell-Marcell, que por preguiça deu ao Ahab para resumir. O Jonah dá igualmente dois convites de impressa para a festa da Erica Carlyle a ocorrer no dia 24 de Janeiro de 1925.
O Jackson enviou de Londres para NY uma mensagem lunatica ao Jonah que dizia o seguinte:

Many names, many forms – but all the same and towards one end Need helpToo big Too Ghastly, these dreams Dreams like Carlyle’s -Check the pychoanalyst’s files – all of them survived! They’ll open the gate. Why? So the power and danger is real. They – Many threads beginning… The books are in Carlyle’s safe. Coming for us. Will the ocean protect? — Ho Ho no quitters now!

View
Sessao 1

Todos se encontram em Nova York em casa do Marcel-Marcello, a pedido deste para embarcarem numa grande aventaura. O grupo é absurdamente dispar contendo desde pescadores a policias passando por criminosos. Como este conjunto é tão amigo é algo misterioso para todos. Apenas se pode sonhar o que se passou na faculdade onde se conheceram para que criassem uma relação tão forte.
O Marcel-Marcello conta o pedido recebido do Jackson Elias e o que já descobriu da Carlyle Expedition (ver pistas)
O Ahab usa nervosamente o isqueiro que tem…
Vão ter com o Jackson Elias ao quarto de Hotel chegando às 40m atrasados à hora marcada
Encontram o Jackson Elias morto num cenário dantesco
Encontram várias pistas no quarto e no corpo do Jackson Elias
Falam com o Lt. Poole que indica que este não é o primeiro homicidio deste tipo
Aprendem muito sobre armazens de noite mas nada de relevante para a investigação

View

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.